Três Dias de Chuva
home / Sinopse

Sinopse

Em 1997, o escritor americano Richard Greenberg é indicado ao Prêmio Pulitzer pelo texto Três Dias de Chuva.

Com tradução e direção de Jô Soares, Carolina Ferraz, Otávio Martins e Fernando Pavão desdobram-se em dois papéis cada um para contar a história, que se passa em dois tempos, em 1995 e 1960, de duas gerações de uma família em que os filhos não conseguem entender as atitudes dos pais no passado.

No primeiro ato, que se passa em 1995, vemos o jovem Walker (Otávio Martins), sua irmã Anna (Carolina Ferraz) e o amigo Pip (Fernando Pavão), filhos de dois grandes e renomados arquitetos, Ned (Otávio) e Theo (Petrônio). Com a recente morte de Ned, os filhos se reúnem para a leitura do testamento. Ao descobrirem que parte da herança é dada a Pip, os irmãos discutem e julgam o passado do pai, acusando-o de ser ausente em suas vidas.

No segundo ato, que se passa em 1960, o jovem Ned e seu sócio Theo sonham em construir grandes obras e firmar seus nomes como arquitetos. No entanto, os sonhos de ambos começam a desmoronar quando Ned se apaixona por Lina (Carolina Ferraz), a namorada de seu sócio – e Theo percebe que essa paixão é correspondida pela mulher que ama.

Esta a primeira montagem de Três Dias de Chuva no Brasil é um desejo, realizado pela produtora Baobá. Na Inglaterra, a peça já foi encenada por atores como Colin Firth e James McAvoy, e nos EUA por Julia Roberts e Bradley Cooper, entre outros.